Banner do Blog

O que é produto ultraprocessado

Imagem do post

Os produtos ultraprocessados frequentemente parecem comida, têm gosto de comida, têm cheiro de comida, mas são imitação de comida. E devem ser evitados em uma alimentação saudável.

Eles são feitos nas fábricas a partir de diversas etapas de processamento e combinam muitos ingredientes que ninguém tem na cozinha de casa. São coisas como proteína de soja e de leite, extrato de carnes, gordura vegetal hidrogenada, xarope de frutose, espessantes, emulsificantes, corantes, aromatizantes, realçadores de sabor e vários outros tipos de aditivos, incluindo substâncias sintetizadas em laboratório a partir de carvão e petróleo, por exemplo.

Alimento ultraprocessado é feito na fábrica, a partir de ingredientes muitas vezes sintetizados e com aditivos para tentar ter cor, cheiro e gosto de comida. Mas não se engane: é imitação de comida.

Alguns aditivos servem para impedir alterações físicas nos alimentos, como oxidação ou escurecimento. São da classe de estabilizantes ou antioxidantes, como fosfato sódico, citrato sódico e ácido ascórbico, por exemplo. Eles ajudam a aumentar a durabilidade dos alimentos.

Outros têm função cosmética:  servem para alterar as características sensoriais dos produtos e fazê-los parecer com a comida de verdade. É uma química para ter cheiro de carne, outra para ter cor de laranja e uma terceira para ter textura de creme de leite, por exemplo. São os chamados aditivos cosméticos, que servem para enganar seus olhos, seu olfato e seu paladar.


Quais alimentos estão nessa categoria

Lasanha congelada e todos aqueles outros pratos prontos que vão direto para o forno ou para o microondas (mesmo que a embalagem diga que é caseiro!).

Empanado de frango pronto e qualquer carne já temperada, empanada ou não, que vai direto para o forno ou a frigideira.

Macarrão instantâneo, ou seja, todos aqueles que já vêm com a massa e o tempero e só precisam de água quente.

Molho de tomate pronto, pode ser à bolonhesa, sabor manjericão ou qualquer outra combinação em que você abre a lata ou o vidro e só tem o trabalho de esquentar.

Refrigerantes. Todos, tá?

Sucos adoçados, de caixinha ou aqueles chamados “néctar”, que são à base de água e açúcar (e não da própria fruta).

Suco em pó. Sério, nem adianta procurar a fruta.

Mistura para bolo, para biscoitos e para outras sobremesas.

Achocolatado, tanto faz se é em pó, para misturar com o leite, ou se é em caixinha, tipo bebida pronta.

Sopa em pó. Mesmo que a embalagem diga que é light, que é saudável, que é caseira...

Tempero pronto em pó, em cubo, em potinho...

Molho pronto para salada – todos, todos, todos.

Biscoito recheado, mesmo que a embalagem diga que é integral ou que tem vitaminas.

Salgadinhos de pacote – e isso vale para batata frita de pacote também.

Barrinha de cereal industrializada é o clássico caso de parece saudável mas não é.


Parece mas não é

Tomate pelado: é apenas tomate e suco de tomate e facilita a vida.

Milho congelado: outro bom atalho. É só milho debulhado e congelado. 

Ervilha congelada: mesmo caso do milho.

Filé de peixe congelado: se não tiver tempero nenhum, é comida de verdade.


Atenção!

Tudo o que você precisa saber está na lista de ingredientes. Eles estão ali na ordem em que aparecem na composição dos produtos. Ou seja, o item mais presente vem antes na lista.

Categorias relacionadas

Grau de processamento