Banner do Blog

Agrotóxicos: como incluir orgânicos na compra sem pesar no bolso

Imagem do post

Tem dois jeitos de garantir que não há agrotóxicos nos alimentos frescos: comprar orgânicos ou plantar em casa (a gente fala disso amanhã).

O problema de comprar orgânicos, para muita gente, é o preço. Especialmente se forem comprados no supermercado.

Uma pesquisa feita pela Rede Brasileira de Grupos de Consumo Responsável em cinco cidades de São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia e Mato Grosso apontou que, apesar de os orgânicos serem mais caros nos supermercados, eles têm preços equivalentes aos produtos convencionais se comprados em locais onde há menos intermediários entre os produtores e os consumidores. É o caso das feiras e dos chamados grupos de consumo (quando as pessoas se organizam, entre amigos ou vizinhos, por exemplo, para comprar diretamente dos produtores). O negócio é pesquisar.

Para facilitar, o Idec (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor) reuniu num mapa as informações sobre feiras, grupos e produtores orgânicos no Brasil todo.

Agora, vamos combinar uma coisa: o importante é consumir alimentos in natura – frutas, legumes e verduras. Deu para comprar orgânico? Ótimo. Não deu? Bola pra frente, compre o convencional ou compre uma parte de orgânicos, uma parte de convencionais.

Veja aqui o trecho do curso Comida de Verdade em que Rita Lobo e o professor Carlos Monteiro falam sobre os alimentos orgânicos.



Foto: Editora Panelinha