Banner do Blog

Especial ovo: quem tem medo de ovo cru?

Imagem do post

A bactéria do ovo existe e pode causar bastante mal estar. A salmonela habita o intestino da galinha e pode causar intoxicação que leva a febre, cólica abdominal, vômito e diarreia.

A contaminação acontece quando os ovos são armazenados em locais sujos e com temperatura elevada. Se eles forem produzidos, embalados e guardados em boas condições de higiene, o risco é muito pequeno.

Por isso é importante conhecer a procedência dos produtos e observar se eles são mantidos em lugar limpo, fresco e arejado no ponto de venda.

Verifique ainda se estão no prazo de validade e se as cascas estão completamente íntegras: sem rachaduras nem sujeiras.

Em casa, eles devem ir direto para a geladeira, sem lavar. O melhor é colocá-los no porta-ovos ou mantê-los na embalagem original. A porta da geladeira não é opção: o abre e fecha provoca muita variação de temperatura, que pode estragar os ovos. Também é importante que não fiquem perto de alimentos com cheiro forte (já que a casca é porosa, e o odor pode ir para o interior).

Na hora de usar, lave bem a casca para diminuir os riscos de contaminação, especialmente se for prepará-los com a gema mais mole. Se os ovos forem cozidos, as bactérias não sobrevivem.

Na panela
E como está a maratona em busca dos ovos perfeitos? Já fez frito, cozido e pochê? Então chegou a hora de preparar as estrelas do café da manhã: os ovos mexidos perfeitos.

E a gente tem uma dica infalível: banho-maria. Ele ajuda no controle do cozimento, deixando os ovos cremosos sem ressecá-los. O passo a passo está aqui.

E amanhã tem outros ovos, porque não é só galinha que põe ovo, né?

Receitas relacionadas
Categorias relacionadas

Comida de verdade

Aprenda a cozinhar