Banner do Blog

Feira livre: manual básico

Imagem do post

A proposta da semana é fazer compras na feira. Vamos começar procurando uma feira perto da sua casa? Você provavelmente já notou a feira da sua região – seja porque faz compras nela, seja porque a rua fica fechada e é preciso desviar.

Onde fica a feira?
Segundo os dados mais recentes do Ministério do Desenvolvimento Social e Agrário, quase 1.200 municípios brasileiros têm pelo menos uma feira livre. Só na cidade de São Paulo, são praticamente 900.

Veja o endereço de todas as feiras de São Paulo aqui.

Que horas eu vou?
Depende. As feiras costumam seguir um padrão de horário: começam por volta das 6h e terminam perto das 14h (esse horário muda radicalmente em regiões muito quentes, confira qual o horário das feiras da sua região). Quem chega mais cedo pode escolher mais e tem acesso aos melhores produtos. Conforme o fim da feira vai se aproximando, os preços vão caindo, mesmo que os produtos ainda sejam os de boa qualidade (os comerciantes preferem vender por menos do que voltar para casa com o produto).

Chegando lá, faço o que?
Dê uma circulada antes de sair comprando – há grande diferença de preço e qualidade dos produtos de uma barraca a outra. E pechinche. É fácil conseguir descontos negociando direto com o feirante, faz parte da brincadeira.

Olha a dica: quiabo!
Está na época do quiabo. Então antes de ir à feira, dê uma olhada nas receitas do Panelinha com quiabo, no episódio Quiabo da série O Que Tem na Geladeira!, escolha o que vai preparar e anote os outros ingredientes para fazer a compra direitinho.

Orgânicos
Sempre que for possível, é vantajoso priorizar os alimentos orgânicos. Aqui neste link tem um mapa de feiras de orgânicos do Idec (Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor). Fotos: Editora Panelinha