Banner do Blog

Técnicas culinárias: grelhar

Imagem do post

Churrasco é o melhor exemplo da definição clássica de grelhar: cozimento por calor seco sem contato com líquido ou gordura. Mas no dia a dia a gente acaba chamando de grelhado aquilo que se faz na frigideira, com pouca gordura (o termo técnico dos cozinheiros profissionais para isso é chapear). Vale para bife, frango e vários tipos de legume.

A maior vantagem deste método é que o cozimento é rápido e eficiente. O objetivo é criar uma casquinha no alimento para produzir mais camadas de sabores e aromas.

Para isso acontecer, a frigideira tem que estar quente. E o azeite ou a manteiga também devem esquentar antes de você colocar o alimento. Para essa técnica funcionar bem para legumes, eles têm que ser cortados de forma que fiquem com uma parte plana, que vai ficar em contato com a frigideira.

Outra dica importante é nunca encher demais a frigideira, caso contrário, os legumes vão cozinhar no próprio vapor, em vez de dourar. Nesse caso, é melhor cortar o alimento em pedaços menores e refogar.

Assista à série , ‘O Que Tem na Geladeira?’ e inscreva-se no canal Panelinha no YouTube para ser avisado sempre que um novo episódio vai ao ar!

Quem ver alguns exemplos de legumes que grelham superbem?

As abobrinhas ficam prontas num piscar de olhos, quando cortadas em meias-luas grossas – é coisa de 2 minutos de cada lado.

E o repolho, hein? Cortado em gomo, fica ideal para grelhar. Melhor ainda se, no fim, ganhar um molho de azeite com limão e pimenta dedo-de-moça. Uma bela fatia de couve-flor grelhada com molho vinagrete faz as vezes de bife.

Mais uma ideia: abóbora grelhada, servida com pimenta biquinho.

Fotos: Editora Panelinha