Banner do Blog

Defenda o Guia Alimentar para a População Brasileira

Imagem do post

O Guia Alimentar para a População Brasileira, referência no mundo todo, está sob ataque. Um ofício emitido pelo Ministério da Agricultura ao Ministério da Saúde pede a revisão do documento. Para defender esse patrimônio do nosso país, uma ferramenta de acesso a alimentação saudável:


Assine o manifesto em defesa do Guia 

Divulgue a hashtag #EuApoiooGuiaAlimentar

Conheça, divulgue e defenda o Guia

- Assista ao Curso Comida de Verdade, baseado no Guia

- Ouça entrevista com a Rita Lobo sobre o ataque ao Guia no podcast Café da Manhã

 
Por que o Guia Alimentar para a População Brasileira é tão importante?


1. É claro e acessível

É grátis, é só baixar. Reúne recomendações nutricionais de maneira simples, em linguagem acessível, que orientam as pessoas a fazerem melhores escolhas. E mais: sem custos extras. São orientações baseadas nos alimentos mais disponíveis, que levam em conta a realidade da população.


2. Define os ultraprocessados

Apresenta para a população a classificação dos alimentos por grau de processamento e define o que é produto ultraprocessado de maneira clara, para que todos possam identificar (e eliminar) esses produtos alimentícios que são diretamente ligados ao aumento de doenças crônicas como obesidade, diabetes e hipertensão.

 

Professor Carlos Monteiro, coordenador do Guia


3. Embasamento científico

Nos EUA, estudo clínico do maior centro de pesquisa de saúde do mundo (o NIH - Institutos Nacionais de Saúde) PROVA a relação direta entre basear a alimentação em ultraprocessados e o ganho de peso (leia sobre este estudo aqui). Na França, pesquisa NutriNet-Santé associa ultraprocessados a doenças no coração. Na Espanha: estudo relaciona ultraprocessados a todas as causas de morte.


Leia sobre os estudos e acesse os links para cada um deles aqui


A nota publicada pelo Núcleo de Pesquisa em Nutrição e Saúde da USP (Nupens, grupo responsável pela elaboração do Guia, que também é parceiro científico do Panelinha) ressalta a comprovação científica dos conceitos apresentados no documento. São "mais de 400 estudos científicos indexados na base PubMed que utilizaram a classificação NOVA e o conceito de alimentos ultraprocessados. Cinco revisões sistemáticas, além de uma revisão narrativa, que demonstraram a associação inequívoca do consumo desses alimentos com o risco de doenças crônicas de grande importância epidemiológica no Brasil e na maior parte dos países, como obesidade, diabetes, doenças cardiovasculares e acidentes vasculares cerebrais." Leia a nota completa aqui.


4. É o melhor do mundo

O Guia Alimentar para a População Brasileira é referência no mundo todo. Os braços técnicos na Organização das Nações Unidas, como a FAO (alimentação), a OMS (saúde) e o UNICEF (infância), consideram o Guia brasileiro um exemplo a ser seguido. São inspirados nele os guias de: França,  Canadá, França, Uruguai, Peru e Equador. Além disso, o Guia obteve a melhor avaliação em estudo comparativo publicado na revista Frontiers in Sustainable Food Systems

 

Leia e divulgue o Guia Alimentar para a População Brasileira

 

Assine o manifesto em defesa do Guia