Banner do Blog

Top 10: truques culinários

Imagem do post

Tarefa difícil selecionar os truques mais bacanas do Cozinha Prática. Quem acompanha o programa já sabe que a cada episódio elaboro uma dica especial para facilitar a vida na cozinha ou para descomplicar algum passo a passo trabalhoso. Entre os vários que já rolaram, resolvi listar apenas dez para você não esquecer mesmo!

1. Fórmula mágica – Para não ter erro na hora de fazer o molhinho da salada, o segredo está na proporção. A conta é simples: cada 1 parte de ácido (vinagre, suco de limão ou aceto balsâmico) precisa de 3 partes de gordura, seja óleo ou azeite. Sempre dá certo. Quer algumas ideias de combinações? Veja aqui três receitas de molho de salada.

2. À moda antiga – Essa é para quem vive errando receitas ou não tem muita prática na cozinha. Depois de ler e reler o preparo da receita, separe todos os ingredientes em tigelas. Desse jeito, você não corre o risco descobrir que não tem açúcar quando os ovos do bolo já estão na batedeira. E também facilita na hora de seguir o passo a passo. Pense que você é uma apresentador de programa de culinária nos anos 80 e deixe tudo separadinho na bancada. Aí, minha amiga, é só juntar os ingredientes! Esse truque também pede um utensílio indispensável: o medidor-padrão.

3. Cheia de charme – Coloque numa jarra bonita pedacinhos de fruta e regue com água gelada. Depois de alguns minutinhos, está pronta uma água aromatizada que substitue o refrigerante com categoria e, além disso, são mais saudáveis. Esse é o tipo de bebida que a gente faz para uma visita, mas acaba se esquecendo de fazer no dia a dia. Uma pena. Quem não abre mão de borbulhas, pode usar água com gás. Se você ainda não fez, experimente. Seguem três sugestões:
água aromatizada com carambola
água aromatizada com laranja, hortelã e canela
água aromatizada com limão e alecrim

4. Na medida – Já experimentou pular o refogado? Vale para arroz, feijão, sopas... O sabor das receitas pode mudar um pouco, mas nem é tanto assim e, além disso, o benefício vale a pena. No Cozinha Prática, eu preparei uma sopa sem refogar a abóbora e o resultado foi incrível. Experimente a receita da sopa de abóbora com gengibre, levíssima, pois pula o refogado.

5. Calda esperta – A calda de açúcar que vira caramelo apareceu no episódio do crocante de banana e fez o maior sucesso. O segredo dela é simples. Basta incorporar creme de leite de caixinha à calda de açúcar tradicional. O resultado é um caramelo cremoso e versátil. Dá para comer com sorvetes, bolos, tortas... Não deixe de experimentar esta calda de caramelo.

6. Tempero-curinga – Surgiu uma jantar de última hora e não deu tempo de deixar a carne marinar e pegar gosto? Isso não é problema. O franguinho não vai deixar de ficar saboroso por causa disso. O truque é temperá-lo com geleia, alho e sal. Pronto, pode levá-lo ao forno sem medo. O sabor é incrível! E a regra é fácil: carnes brancas, geleias amarelas (de laranja, pêssego, damasco...); carnes vermelhas, geleias vermelhas (amora, morango, jabuticaba). Veja aqui duas receitas que se utilizam desse truque infalível:
Costelinha de porco com geleia em crosta de castanha-de-caju
Coxa de frango com geleia de laranja e cebola

7. Sem choro nem vela – Cebola picada de um jeito uniforme doura por igual na panela, sem o risco de uns pedacinhos queimarem antes que os outros. Além disso, quando são usados crus, deixam a receita mais atraente. Para cortar a cebola mais rápido e com perfeição, é preciso um pouquinho de técnica e habilidade, como mostrei no episódio do risoto de cogumelos.

8. Tropical e versátil – Parceiro de tantas receitas, o molho pesto é uma carta na manga. Ele pode ser armazenado na geladeira para você usar sempre e em diversas preparações. Acompanha massas, carnes, sopas e até a polenta. O tradicional é o molho pesto genovês, feito com manjericão, azeite e pinoli. Mas no episódio do frango com polenta ensinei uma versão brasileira (e mais em conta!) feita com salsinha, queijo meia-cura e castanha-de-caju, que não deixa nada a desejar ao original. Veja aqui a minha versão de pesto brasileiro

9. Torta direita - Essa é para não deixar a torta entortar! Mostrei no episódio da quiche que, na hora de pré-assar a massa, a dica é forrar a base com papel-manteiga e preencher o fundo com feijões. Esse peso serve para evitar que a torta rache enquanto ela está no forno. No programa, usei uns grãos de cerâmica, feitos por uma grande amiga, que me presenteou com eles. Antes, porém, eu usava feijões comuns. Esses “feijões maravilha”, porém, ficam reservados exclusivamente para assar tortas. Depois de irem ao forno, eles ficam muito ressecados para cozinhar.

10. Saindo do forno - Assar os legumes é uma estratégia ótima para dar uma cara nova aos pratos e fugir do óbvio. Vale levar de tudo para o forno: brócolis, abobrinha, batata, cenoura etc. Sempre com um pouco de azeite, sal e ervas a gosto. Se quiser incrementar, também pode acrescentar parmesão ralado. Além de ficarem uma delícia com macarrão, como mostrei no episódio do talharim, os legumes assados também servem de acompanhamento para carnes, aves, peixes e também podem se transformar em entradas criativas e saborosas. Veja algumas receitas:
Brócolis assado com parmesão
abóbora assada em cubos
repolho assado

Fotos: Charles Naseh