Banner do Blog

Viaje no abacate

Imagem do post

Quando você vê o abacate maduro na fruteira, já sai montando o liquidificador para bater com leite condensado, transformar em creme e comer na sobremesa? Entendo. E tenho três dicas incríveis:


1. Troque o leite condensado por um bom sorvete de creme.
2. Salpique pistache picado.
3. Congele a fruta em cubos para sempre ter um creme de abacate.

Mas vamos levar esse abacate para outros lugares? No Vietnã, ele é batido com leite e café. No México, açúcar e rum. (Andale, gatito!)


E que tal dar um passo a mais? O abacate ganha tanta versatilidade quando migra para a cozinha salgada! Ele brilha, do café da manhã reforçado ao jantar levinho.


Por onde passa, espalha cremosidade. Experimente adicionar cubos de abacate às saladas – da salada de verdes à salada de frutas (pode tirar a banana e colocar abacate e depois me conta).


Sejamos honestos: se o abacate fosse um herói dos quadrinhos, seu superpoder seria a textura. É verdade que ele tem um sabor interessante, que tem algo que lembra castanhas (avelãs?) e é ao mesmo tempo refrescante (combina muito com outros sabores refrescantes, como hortelã, coentro, limão). Mas é a textura que faz dele um ingrediente tão especial.


E tem diferença nas variedades encontradas na feira. O abacate de casca fina e verde, maior, que está na praça há mais tempo e cresce com abundância nos quintais Brasil afora, é pastoso e tem sabor mais suave. O menorzinho, de casca grossa, mais conhecido como avocado, é mais firme, tem sabor mais concentrado e é mais untuoso (para efeito de comparação, o avocado tem cerca de 30% de óleo e o abacate, 3%).


Se for para um preparo em que você quer os pedaços da fruta – como cubos ou lâmina – vá de avocado. Se for transformar em creme ou pasta, pode escolher qual usar.

 

Se a ideia é fazer render, o abacate é mais generoso (mais em conta e maior). Já o avocado é a escolha para quem quer sabor mais pronunciado.


Uma questão central: é preciso saber esperar a fruta ficar madura. O abacate não amadurece no pé. O segredo é comprar, deixar na fruteira e olhar para ele todos os dias – aperte a casca com o dedo, se ela ceder, está no ponto. O avocado tem duas variedades (hass e fuerte). A variedade hass, mais comum nos mercados em São Paulo, entrega que está madura pela cor da casa, ela fica preta-arroxeada. Mas o teste de apertar de leve sempre dá certo.


Quando está bem maduro, até molho de salada ele vira. Amassado, com limão, folhas de coentro, pimenta dedo-de-moça picadinha, sal e pimenta do reino moída na hora e um pouco de água, vira um molho cremoso, rico, tropical! Então vamos dar um passaporte para esse abacate e viajar com ele. Como? Combinando sabores. Vem:


Abacate + camarão

Ou melhor: avocats aux crevettes! A salada clássica francesa ganha um ar setentista se for servida dentro do próprio avocado. Na versão original, ainda vai gema de ovo, maionese e mostarda, para dar sabor e reforçar bem o lado cremoso do preparo.

 

Abacate + bacon

É good morning com essa dupla! O sabor fresco da fruta equilibra o salgado do bacon. A textura cremosa encontra o cróc do bacon bem torradinho. É uma dupla dinâmica que virou mania no café-da-manhã norte-americano. Ovo também vai bem (quem já provou o abacabacon encontro perfeito).


Abacate + coentro

Esprema o limão, pique o tomate, capriche no coentro e o guacamole está pronto, direto do México para refrescar o happy hour. Se quiser inventar moda, experimente trocar coentro por hortelã. Ou coloque os dois!


Abacate + pimenta

É uma dupla bem morde-e-assopra. A pimenta arde, o abacate acolhe. Dá para pensar em mil saladas com esses dois – lâminas de abacate, pimenta de dedo-de-moça picada fininho e o que vais você quiser: ovos cozidos, muçarela de búfala, tomate, pepino!  Mas olha só essa ideia de sopa que a Niki Segnit cita no livro Dicionário dos Sabores: bata no liquidifcador a polpa de 2 avocados maduros, suco de 1 limão, 100 ml de iogurte, 150 ml de água, 1 colher de chá de pimenta chipotle (pimenta mexicana que tem um toque defumado forte) e um pouco de sal. Ay, caramba, continuamos no México!


Abacate + manga

Antes de encerrar nosso tour mundial, uma parada na Tailândia. Essa dupla explosiva – haja textura! – é a base de saladas tailandesas bem exuberantes. Pode cortar em tiras, colocar coentro, amendoim, pimentão! Agora imagine um camarão só cozido rapidamente, com manga em cubos e abacate amassado!


Dá vontade de refazer a expressão: viajar na maionese nada. É mais legal viajar no abacate.