Banner do Blog

Um almoço de Dia dos Pais para fazer história

Imagem do post

Seguidora, excepcionalmente hoje a conversa não é com você. Mas, espera, não vá embora ainda não. Tem algum pai se preparando para o Dia dos Pais por aí? Queria falar com ele, você poderia chamá-lo? Acho que o jeito mais fácil é compartilhar o post com ele – tem um botão bem aqui em cima para você enviar direto por Whatsapp. Mas vale ler em voz alta, ceder o celular, passar o computador, o que funcionar melhor para vocês.


E aí, paizão, tudo bom? Dia dos Pais está chegando! Já deu a dica do presente que quer ganhar? Já escolheu o que quer para o almoço do domingo? Você sabe que falou em comer, eu ouço cozinhar e já quero sugerir cardápio. Para o seu dia, separei receitas que fazem parte da memória afetiva dos filhos com os pais. A comida compartilhada na porta do estádio de futebol, o almoço na mesona da cantina, da churrascaria, da pizzaria, a porção irresistível da mesa do boteco. 


Veja todas as receitas no especial Dia dos Pais

Veja as sugestões de presentes da Loja Panelinha


Mas este convite vai além de você escolher o cardápio. Quero convidar você a cozinhar. Você topa entrar na cozinha e preparar essa receita tão cheia de história para você?

 

Funciona assim: você escolhe o cardápio, convida todo mundo para ajudar e passa uma parte do fim de semana curtindo a cozinhança e a outra parte curtindo a comilança. É inclusive uma extensão da comemoração: em vez de ser almoço de Dia dos Pais no domingo, a celebração se espalha pelos preparativos e toma conta do fim do semana, que vira todo seu.


Você vai ver que preparar uma receita especial pode ser transformador. Se você seguir o passo a passo direitinho, provavelmente a sua preparação vai ficar melhor do que a que você come na rua. Aí todo mundo vai elogiar. Você vai querer repetir a dose e uma nova tradição vai se formando. 


A sardela da cantina, por mais gostosa que seja, não tem a graça de ter sido preparada por você com sua família. Em pouco tempo ela pode virar a "sardela do pai". Tem uma coisa que é irresistível: ouvir um filho falar pra alguém que a sardela que você faz é incrível. É bom demais, dá vontade de fazer mais sardela e de se aventurar a preparar o pão italiano, a macarronada, o tiramisù! Aí, meu amigo, você vai virar o especialista em cozinha italiana. Ou em comida de boteco, ou o pizzaiolo, o churrasqueiro, o dono do melhor frango à passarinho do mundo.


A cozinha é um espaço democrático, você é livre para escolher sua especialidade.


A memória afetiva da comida ainda é, hoje, um território dominado por mães, avós e outras cozinheiras. As pessoas que colecionam lembranças de receitas do pai ou avô formam uma sortuda minoria. A ideia de convidar você para ir pra cozinha tem a ver com transformar também essa história – você pode começar a transformar isso neste Dia dos Pais, basta ir para a cozinha.

Comer bem é assunto de todo mundo e passa necessariamente por saber cozinhar. Claro que de vez em quando dá para comer bem no restaurante – e é uma delícia. Mas no dia a dia, as refeições são feitas em casa. E quem prepara a comida? Quase sempre ou é a mulher (que fica sobrecarregada com a gestão dessa complexa operação) ou é a indústria (e aí a saúde de todo mundo fica em risco). Se você quiser ler mais sobre esse assunto, separei alguns textos legais aqui. 


Comer ultraprocessados engorda

Ultraprocessados reprogramam o cérebro

O que é ultraprocessado

Alimentação é assunto da casa

Depoimentos de homens que entraram na cozinha

 

De volta ao seu fim de semana: quanto antes você escolher o seu cardápio, mais tempo vai ter para organizar a operação. Escale a família para ajudar na operação e não esqueça de incluir petiscos e vinho extra para curtir a cozinhança. Quando for exibir suas preparações nas redes sociais, pode marcar meu perfil @ritalobo  e o do Panelinha @panelinha_ritalobo. A gente adora ver e elogiar, incentivar e celebrar todos os paizões cozinheiros.