Banner do Blog

Resoluções para um novo ano

Imagem do post

E, de repente, quase um ano se passou desde o início da pandemia. Dois mil e vinte foi embora, mas seguimos sem vacina (aqui no Brasil, pelo menos), com número de casos e mortes por coronavírus crescendo e a inevitável necessidade de permanecer em isolamento social. Parece que nada mudou, mas, mesmo assim, o calendário gregoriano cria um sentimento coletivo de esperança, um desejo de transformação. Enfim, 2021 é um novo ano, e surge aquele momento em que parece que se abre um portal mágico, janelas de oportunidades de mudanças, de aprimoramentos — tanto do que fazemos, quanto de quem somos.

APRENDA A COZINHAR DE VEZ COM O ESPECIAL 'RITA, HELP!'

Dessa vontade de renovação surgiram as famosas resoluções de Ano Novo. E elas não são de hoje! Uma pesquisa rápida mostra que existem há mais de 4 mil anos, desde os tempos da antiga Mesopotâmia, quando o ano era contado por estações, e o início era celebrado em março. Muitas resoluções foram feitas e abandonadas desde então. Muita água rolou, e lá no fim do século 16 um papa (Gregório, daí veio o nome do calendário atual ;)) mudou até o dia de fazer essas promessas para o atual 1 de janeiro. Entra século, sai século, e a gente segue prometendo e desistindo, até que mais recentemente a ciência resolveu dar uma investigada por que só 8% das pessoas conseguem aproveitar o impulso das resoluções de Ano Novo para mudar o que estava incomodando.

COMIDA DE VERDADE: UM CURSO PARA VOCÊ COMER MELHOR

Entre especialistas de várias áreas, de psicólogos a pesquisadores de comportamento humano, coaches, líderes e planejadores de carreira, do Oiapoque ao Chuí, do New York Times a Forbes, todos concordam que é preciso:

1. Ser o mais específico o possível na sua resolução. Nada de “quero ser uma pessoa melhor” e sim, “até o dia tal, vou ligar toda semana para um amigo diferente e ouví-lo por meia hora”. Tem que estabelecer data, hora, quantidade, tipo receita do Panelinha, para dar certo;

2. Simplificar. Isso implica focar em menos objetivos e escolher aqueles que são possíveis de serem realizados;

3. Avaliar a importância do seu pedido, se ele é algo que realmente você quer, ou se está sendo influenciado por uma pressão social, por exemplo.

Puxando a sardinha, ou a resolução, para o nosso assunto, que é alimentação, queria propor uma mudança de abordagem sobre uma das resoluções que está no topo da lista da maioria das pessoas: emagrecer.

Em vez de olhar para a balança, que tal mirar no prato? Que tal fazer mudanças que de fato melhoram a alimentação? Vou aplicar as lições dos especialistas para dar algumas ideias. Vou começar pela mais eficiente: incluir mais alimentos in natura! Por exemplo, sua meta pode ser: incluir pelo menos duas hortaliças no almoço. Já come arroz, feijão e duas hortaliças? Então inclua mais duas no jantar! Acrescentar mais legumes, verduras (e frutas) é chave para melhorar a alimentação. (E nem pense em cortar o glúten ou adotar qualquer dieta da moda, tá?)

Outra ideia: você consome muitos ultraprocessados? Pão de forma, suco de caixinha, usa tempero pronto ou até iogurte light... ? Uma excelente resolução pode ser excluir esses produtos de uma vez da sua alimentação. Prepare-se para a mágica que vai acontecer na sua vida! Ah, ainda nessa linha, você também pode simplesmente trocar refrigerante e outras bebidas adoçadas por: água! Seja específico. E seja realista. Escolha mudanças que realmente vão melhorar a sua alimentação, como essas sugestões acima.

ESPECIAL FRUTAS

Quem acompanhou o Panelinha durante 2020, sabe que essas propostas acima fazem todo sentido: muitos dos nossos seguidores contaram que até emagreceram enquanto a maioria do planeta engordava nos meses de confinamento. E não fizeram nada de mais: só trocaram a comida pronta e o delivery pela comida caseira! E dá-lhe arroz e feijão na hora do almoço!

ESPECIAL ARROZ E FEIJÃO

A mesa foi um dos poucos prazeres que a pandemia não nos tirou. Ou melhor, a comida. Porque a mesa com os amigos e familiares que não moram na mesma casa, especialmente com essa onda de covid pós-réveillon, segue suspensa.

Então, o negócio é caprichar na comida de verdade, bem feita, bem temperada com ervas e especiarias, deixar a mesa linda, variada, colorida, e aproveitar cada garfada! E para isso, pode continuar contando com o Panelinha. Vamos fazer de tudo para deixar a alimentação de quem quiser mais saudável e saborosa todos os dias de 2021. Aliás, eu adoraria que a sua resolução de ano novo fosse: deixar a mesa mais saborosa! Porque é isso que eu desejo para você.