Imagem da receita

Risoto de fígado de galinha com ervilha

Aqui o fígado não tem nada de miúdo: vira astro nesse risoto bem chique, que funciona como refeição completa. As raspas de limão e as ervilhas deixam o preparo bem fresco, uma delícia!


AutorPanelinha

Tempo de preparoAté 1h

Serve6 porções


Ingredientes

  • 2 xícaras (chá) de arroz para risoto
  • 500 g de fígado de galinha
  • 1 xícara (chá) de ervilhas congeladas
  • ½ cebola
  • ½ xícara (chá) de vinho tinto
  • 1,5 l de caldo de legumes caseiro
  • ½ xícara (chá) de queijo parmesão ralado
  • 2 colheres (sopa) de manteiga
  • raspas de 1 limão
  • azeite a gosto
  • sal e pimenta-do-reino moída na hora a gosto
  • folhas de hortelã a gosto para servir

Modo de preparo

  1. Leve uma panela com o caldo de legumes caseiro ao fogo baixo e mantenha aquecido durante todo o preparo do risoto.
  2. Lave o fígado sob água corrente e seque bem com um pano de prato limpo (ou papel-toalha). Com uma faca pequena, retire as veias e os nervos. Corte o fígado em pedaços de 2 cm, do tamanho de um bocado.
  3. Leve uma panela média ao fogo médio. Quando aquecer, regue com 2 colheres (sopa) de azeite, acrescente metade do fígado, tempere com sal e pimenta e deixe dourar por 4 minutos, mexendo de vez em quando – é jogo rápido, se o fígado cozinhar demais pode ficar duro. Transfira para uma tigela e repita com a outra metade, regando a panela com mais um fio de azeite.
  4. Mantenha a panela em fogo médio e regue com 1 colher (sopa) de azeite, junte a cebola, tempere com uma pitada de sal e refogue até murchar. Adicione o arroz e misture bem por 1 minuto para envolver os grãos no azeite. Tempere com sal e pimenta-do-reino a gosto – lembre-se que o caldo caseiro não leva sal.
  5. Regue com o vinho e mexa bem até secar. Raspe o fundo da panela com a espátula para dissolver os queimadinhos, eles dão sabor ao risoto. Adicione 2 conchas do caldo e misture bem. Deixe cozinhar, mexendo de vez em quando, até secar. Repita o mesmo procedimento, adicionando o caldo de legumes, de concha em concha aos poucos até ficar no ponto –  o grão deve estar cozido mas ainda durinho no centro (al dente).
  6. Na última adição, mexa e desligue o fogo. Não deixe o caldo secar completamente, o risoto deve ficar bem úmido. Volte o fígado para a panela, junte a manteiga, o parmesão e misture bem. Por último, misture as ervilhas, as raspas de limão e as folhas de hortelã. Sirva a seguir.
Sugestão de
cardápio