Banner do Blog

#PanelinhaCozinhaADois: maçã do amor feita em casa

Imagem do post

Posso contar uma verdade? Não sou a maior fã de fondue que o mundo já viu. Nem de maçã do amor. Mas não vejo cardápio mais divertido, ao mesmo tempo romântico e kitsch, para uma data como a do Dia dos Namorados. Se meu marido me convidasse para jantar fora com esse menu em mente, talvez eu não topasse. Mas a ideia de preparar tudo isso em casa, a dois, dividindo tarefas e drinques, como pede o convite do especial #PanelinhaCozinhaADois lá no #BlogPitadas, é irresistível. Fondue, maçã do amor, vinho branco e um fim de semana inteiro para grudar um no outro – ah, disso eu sou fã! E cozinhar a própria comida, controlando o sal, a gordura e o açúcar, com ingredientes bem escolhidos, disso também sou muito fã.

Não é à toa que aqui no Panelinha a gente tem batido na tecla da alimentação saudável; quem acompanha o site bem sabe. Mas não é a alimentação saudável das revistas de fitness, e sim a da comida de verdade. Nosso manual de instrução é o Guia Alimentar para a População Brasileira, e nossa fonte oficial é a equipe que o formulou, do Núcleo de Pesquisas Epidemiológicas em Nutrição e Saúde da USP. Em parceria, a gente escreve juntos o blog Alimentação Saudável [de verdade].

Com o blog, descobrimos que é possível comer de tudo um pouco, desde que seja comida de verdade. É por isso que a maçã do amor, receita inédita, e desenvolvida para o cardápio dos namorados, é altamente indicada. Tem muito açúcar? Tem, afinal é feita com uma calda de açúcar. Mas a gente escolheu maçãs pequenas – e isso ajuda a diminuir a porção de doce. E, mais importante: não leva corante. O resultado é uma cobertura dourada, brilhante, mais adulta, e superlinda. E mais linda ainda porque, no lugar do palito, a gente fincou uma rama de canela.

Na cozinha
Toparam entrar na brincadeira de ir para a cozinha a dois neste fim de semana do dia 12 de junho? Então olha essas dicas para preparar as maçãs do amor: o grande negócio é acertar o ponto da calda, que deve ser o de bala dura. Depois que a mistura de açúcar e água adquirir um tom dourado, caramelado, e começar a borbulhar, é hora de fazer o teste do copo d'água. Use uma colher para pingar um pouco da calda nele. O barulho de uma balinha atingindo a água é o sinal de que está no ponto certo. As maçãs, espetadas na canela, mergulham na calda e descansam numa assadeira até esfriar. Dá pra fazer até três dias antes de servir. Para conservar fresquinha, embale bem em filme e deixe em temperatura ambiente. Não é um amor essa ideia?

Veja aqui a receita da maçã do amor.

Fotos: Editora Panelinha / por Ricardo Toscani