Banner do Blog

Comida de bebê: As variações de textura ao longo dos meses

Imagem do post

Cada criança é única mas entre os quatro e os seis meses a maioria dos bebês já dá sinais de que pode começar a introdução alimentar. Por volta desse período, diminui o chamado “reflexo do vômito”, eles também já conseguem sentar e produzem enzimas digestivas em quantidade suficiente para começar a desbravar os alimentos.

Introdução alimentar: oportunidade de melhorar a alimentação da família 

A criança pode então começar a ser apresentada aos alimentos. E a ideia é que ela coma a mesma comida da família, com adaptações. O pê-efe dos adultos vira o pê-efinho do bebê, oferecido a ele para o almoço. O lanche da manhã e da tarde é formado pelas frutas. E pela manhã e pela noite, leite!


É bom você saber logo de cara que as crianças pequenas comem apenas o suficiente para se sentirem saciadas.


Preste atenção durante a refeição e respeite a fome do seu filho: ele mostra quando está satisfeito. O bebê não precisa “raspar o prato”! Foi você que fez o prato dele, e a quantidade servida não necessariamente corresponde à fome dele. Apesar de não falarem, eles já se comunicam. Então, quando não querem mais comer, os bebês deixam bem claro: uns viram o rosto ou empurram a colher, outros choram, alguns cospem e tem até os que vomitam.

 

Assista a série 'Comida de Bebê' no YouTube



Aos 6 meses

O quê: Fruta pela manhã + almoço + fruta à tarde + leite da manhã e da noite

Como: A comida pode ser bem amassadinha

Quanto: Você pode montar um pê-efinho com um pouco dos alimentos de cada grupo. Vá oferecendo alternadamente. Se o bebê comer apenas o equivalente a 2 colheres (sopa), não estranhe. A quantidade tende a aumentar (e, calma, há muitas refeições pela frente). Dica: se acabou, pode ser que tenha faltado. Melhor sobrar um pouco.

  
Aos 7 meses

O quê: Fruta pela manhã + almoço + fruta à tarde + jantar + leite da manhã e da noite

Como: A comida pode ter a textura de um purê rústico, pedaçudo

Quanto: Nesta fase, é bem possível que ele já esteja comendo o equivalente a ⅔ de xícara (chá) por refeição. 


Aos 9 meses

O quê: Fruta pela manhã + almoço + fruta à tarde + jantar + leite da manhã e da noite

Como: A comida pode ser servida em pedaços inteiros, mas bem macios

Quanto: É provável que ele esteja comendo o equivalente a 3/4 de xícara (chá) por refeição. Mas cada bebê é um bebê.

  


Aos 12 meses

O quê: Fruta pela manhã + almoço + fruta à tarde + jantar + leite da manhã e da noite

Como: A comida pode ser oferecida em pedaços inteiros, com textura próxima à da família

Quanto: Nesta fase, ele já deve estar comendo o equivalente a 1 xícara (chá) por refeição.

 

Leite

Durante toda a introdução da alimentação complementar, o leite continua sendo o principal alimento. Se for o materno, o ideal é seguir com livre demanda; caso contrário, a partir do sexto mês, o substituto de leite materno (fórmula) fica restrito a duas mamadas por dia, uma pela manhã e a outra, à noite.

 

Projeto Comida de Bebê

O projeto Comida de Bebê é fruto da parceria entre o Panelinha e os médicos e nutricionistas do Núcleo de Pesquisas Epidemiológicas em Nutrição e Saúde da Faculdade de Saúde Pública da USP.

Conheça a equipe

Todo o conteúdo produzido tem embasamento científico atualizado, reunido a partir do conhecimento e das pesquisas deste grupo de cientistas e pesquisadores cientistas preocupado em encontrar as melhores e mais sólidas orientações envolvendo a alimentação saudável de verdade.

 

Saiba onde comprar o livro



Categorias relacionadas

Comida de bebê