Banner do Blog

10 motivos para aderir à dieta brasileira

Imagem do post

Muita gente começa o ano com vontade de fazer uma dieta. E eu dou a maior força! Especialmente se a dieta em questão for a dieta brasileira. Conhece? Aposto que sim, mesmo que você nem se dê conta disso (pense em como os nossos avós se alimentavam... é isso!). Quer um motivo para adotar essa dieta por toda a vida? Vou dar logo dez!

 

1. É natural

Arroz, feijão, hortaliças, frutas: a dieta brasileira tradicional é baseada em comida de verdade. Produtos ultraprocessados não têm lugar no prato. E são essas imitações de comida (carregadas de conservantes, aromatizantes e outros aditivos químicos, e mais uma quantidade excessiva de sal, açúcar e gordura) as grandes responsáveis pela epidemia mundial de obesidade e doenças relacionadas ao sobrepeso. Quem come arroz e feijão diariamente e baseia o cardápio em alimentos in natura e minimamente processados engorda menos.

Leia: pesquisa prova que ultraprocessado engorda

 

2. É nota 10 em equilíbrio

O que deixa a dieta balanceada não é um alimento específico, mas a composição de vários deles no prato. O pê-efe combina de forma equilibrada quatro dos cinco grupos alimentares essenciais para a dieta. Estão lá os feijões (que inclui também outras leguminosas, como ervilha, lentilha e grão-de-bico); os cereais, raízes e tubérculos (arroz, trigo, mandioquinha e batata, entre outros); as hortaliças (legumes e verduras) e o grupo das carnes e ovos. Só ficam faltando as frutas, que devem entrar na sobremesa! Na hora de montar o prato, metade deve ser de hortaliças; a outra, arroz e feijão; e um pedaço de carne, para quem come.

Veja: receitas para o seu pê-efe

 

3. É flexível

Você não precisa incluir todos os grupos alimentares em todas as refeições, nem seguir à risca a sugestão da divisão do prato. Mas essas informações ajudam a manter um cardápio equilibrado ao longo da semana. Se o jantar foi macarrão à bolonhesa, capriche nas hortaliças no dia seguinte. Se preparou omelete com salada numa refeição, não se esqueça do arroz com feijão na próxima. E tente incluir uma fruta em todas as refeições. 

 

4. É democrática

Vegetarianos e veganos não passam aperto com o pê-efe. Há inúmeras formas de substituir a carne e os ovos na refeição. O jeito mais simples é caprichar na porção de arroz com feijão. Juntos, esses dois alimentos formam uma proteína completa, com todos os aminoácidos necessários para a nossa saúde. Não há pré-requisito para seguir a dieta brasileira. Quer dizer, tem uma habilidade que ajuda muito: saber cozinhar. É muito mais fácil manter uma alimentação saudável quando você domina as panelas.

 

5. É variada

Ao contrário dos modismos nutricionais, que têm uma lista de proibições, a dieta brasileira tradicional permite comer de tudo, desde que seja comida de verdade. E quanto mais variado o prato, melhor: cada alimento tem uma composição nutricional única, que só ele pode oferecer. Quando mais hortaliças e frutas diferentes você consumir na semana, maior o leque de nutrientes que oference ao seu corpo. Só ficam de fora os ultraprocessados. E, claro, é preciso observar o padrão alimentar tradicional. Não é porque o bolo de chocolate foi feito em casa com os melhores ingredientes que ele possa virar o almoço! 

Leia: o que é ultraprocessado

 

6. É prática

Arroz e feijão formam mesmo um par perfeito. Além de saudável, essa dupla deixa a rotina na cozinha muito prática: com arroz e feijão no jeito, metade do cardápio já está resolvida. É só agilizar a salada e os legumes, mais uma preparação com carne ou ovo, para quem quiser, e pronto. Para facilitar ainda mais, você pode cozinhar o feijão uma vez por semana e congelar porcionado.

LEIA: COMO GARANTIR FEIJÃO FRESQUINHO TODOS OS DIAS

 

7. É acessível

Nada de ficar atrás de itens exóticos ou de ter que comprar produtos caríssimos para complementar a alimentação. A dieta brasileira, como todos os padrões alimentares tradicionais, foi sendo elaborada no decorrer de centenas de anos, pela população, a partir de alimentos abundantes no país. É por isso que os hábitos variam de região para região! A nossa dieta leva em consideração os alimentos locais. Por isso, pode ser feita em qualquer lugar no Brasil, sem que você gaste mais por isso.

 

8. É econômica

O arroz e o feijão, símbolo na nossa dieta, garantem que uma alimentação baseada em alimentos in natura e minimamente processados continue sendo mais econômica do que se alimentar de ultraprocessados. (Em países como Estados Unidos e Inglaterra, acontece o oposto disso! Consumir alimentos frescos é um luxo para poucos.) Como variedade é essencial, podemos dar preferência aos alimentos da época, que são mais baratos e mais saborosos. 

 

9. É da paz

Volta e meia um nutriente diferente entra na linha de tiro – ora é o glúten, ora a lactose, ora o próprio carboidrato. Com isso, alimentos milenares, como o pão, acabam virando inimigo público! A dieta brasileira é uma bandeira branca na guerra da alimentação. Ela nos lembra que comer também é prazer, não é um problema a ser resolvido. E ajuda a fazer as pazes com a comida.

 

10. É um pouquinho de Brasil, iaiá

Respeitar o nosso padrão alimentar tradicional ajuda a valorizar nossa cultura, as nossas raízes. A comida faz parte da identidade nacional e temos muito do que nos orgulhar nesse campo. Viva o pê-efe!

Posts
relacionados