Banner do Blog

Nellie Bly, jornalista revolucionária

Imagem do post

Ela revolucionou o jornalismo, em Nova York, na virada pro século 20. Deu a volta ao mundo antes (e mais rápido) que um homem. E com uma reportagem bombástica, provocou uma transformação no tratamento de pacientes de hospitais psiquiátricos. Você já ouviu falar da Nellie Bly? No terceiro episódio de 'Cardápios com história', que vai ao ar na terça às 20h45, vamos olhar para a biografia dessa mulher incrível.

 

Tudo sobre a temporada


Nellie Bly abriu caminhos para mulheres aventureiras, viajantes e para jornalistas. Ainda adolescente, ela pegou gosto pela escrita. Quando via alguma coisa preconceituosa nos jornais, logo mandava uma carta protestando. E não foi diferente no dia em que leu uma coluna dizendo que mulheres serviam apenas pra dar à luz e cuidar da casa. Ela enviou uma resposta furiosa, mas tão bem escrita, que acabou contratada como repórter.

 

A partir dessa oportunidade, ela fez uma carreira impressionante. Ainda bem jovem, aos 25 anos, ela propôs um desafio ao seu editor: garantiu que conseguiria dar a volta ao mundo em menos tempo do que os personagens do livro do escritor Júlio Verne. Na ficção, a viagem durou 80 dias.


Ninguém acreditava que uma mulher daria conta dessa empreitada. Mas ela insistiu, e o editor do jornal autorizou a viagem. Em pleno século 19, mais precisamente em 1889, ela completou a viagem em 72 dias!


Mas ela já tinha feito bem mais. Nellie Bly mudou os rumos das reportagens investigativas. Em 1887, para revelar os abusos praticados contra as pacientes de um hospital psiquiátrico, ela foi morar num abrigo, fingiu ter transtornos mentais e conseguiu o que queria: ser internada no Hospital de Alienados de Blackwell’s Island.


Depois de 10 dias de internação, o advogado do jornal, como combinado, conseguiu tirar Nellie de lá. Ela escreveu uma matéria que virou livro: "Dez dias num hospício". Depois da reportagem, foram feitas reformas para melhorar as condições em Blackwell's Island. Detalhe: ela tinha 23 anos quando fez essa reportagem. 

 

Cardápio do episódio

Nellie provou que as mulheres podiam, sim, viajar sozinhas. Na sua jornada de volta ao mundo, a cada parada, ela ia atrás de uma história diferente. As impressões de viagem da Nellie Bly inspiraram o cardápio do episódio. Os relatos são tão interessantes que eu fiquei com vontade de recriar algumas receitas.

 

Ela conta que ficou encantada com um prato indiano de especiarias bem famoso… Então, por aqui, a gente vai de frango ao curry com maçã.  No livro 'Volta ao mundo em 72 dias', a Nellie comenta que na Índia as pessoas comiam tudo com um tipo de acompanhamento agridoce de frutas. Sabe o que era? Chutney de manga! Pra completar, escolhi um acompanhamento que equilibra o ardido do curry: a raita de pepino com coentro, uma saladinha bem refrescante. 

 


Já a sobremesa vem da parada que ela fez no Japão. Lá, ela tomou chá "em várias taças pequenas". Em vez de chá preto com açúcar e leite, os japoneses tomavam um chá verde, que na época era uma grande novidade pra uma ocidental. Aí, eu fiquei com muita vontade de incluir no nosso cardápio o matcha, esse tipo de chá verde que é muito usado na confeitaria yogashi. Então vou preparar um brownie de chocolate branco com matcha, cheio de camadas de sabor.

 

Plano de ataque

 

Viajar é uma delícia, mas precisa de ter bom planejamento. Na cozinha não é diferente. Para tudo ficar pronto na hora certa, vamos começar pelo chutney de manga, que, inclusive, pode ser feito com bastante antecedência. Aqui, enquanto ele cozinha, a gente parte pra sobremesa, o brownie de matchá, que por sua vez precisa de um descanso na geladeira para ficar na textura perfeita. 


A raita, que é a saladinha indiana de pepino com iogurte, é preparada antes do prato principal, assim ela já gela um pouquinho antes de servir. E o último passageiro da nossa viagem culinária é o frango ao curry. Ficou pronto, serviu.

Já coloca o alarme do celular: o terceiro episódio de 'Cardápios com história' vai ao ar terça (5), às 20h45.