Banner do Blog

Caldo caseiro: é fácil de fazer (e tem até versão a jato!)

Imagem do post

Quando a gente fala em caldo de carne industrializado, qual é a primeira palavra que vem à sua cabeça? "Comida de mentira", certo? Certo. E não faz diferença se ele está na prateleira em pó, em cubinhos ou em potes. É tudo ultraprocessado, pode esquecer. A gente volta e meia volta a esse assunto aqui no blog Alimentação Saudável [de verdade]. É que o caldo industrializado é daquelas coisas que entraram pra valer na lista de compras e precisam, precisam mesmo, sair de lá.

Fácil e rápido
Muita gente desiste de fazer o próprio caldo de carne porque acha que ele é difícil e demorado. Começa a ler a receita e quando chega na segunda linha (1 kg de ossos de boi), desiste. Não precisa fazer o caldo tradicionalzão. Tem versão mais fácil e rápida.

Comece pelo caldo de carne a jato do Panelinha. Ele é feito com músculo e leva 20 minutos para ficar pronto na panela de pressão. Como é de cozimento rápido, você pode aproveitar a carne em outros preparos (desfie, refogue e tempere e pronto. Se precisar de receita, vá na carne com homus ou no pastel de carne assado).

Prefere caldo de frango? É bem fácil de preparar. Mas neste caso não tem como reproveitar a carne depois (com o cozimento longo, todo o gosto do frango vai para o caldo). Caldo de legumes? Facílimo e rápido de preparar.

Em uma tarde de fim de semana ou mesmo em uma noite de dia de semana dá para ir criando aos poucos um estoque de cubinhos de caldos congelados para dar aquela turbinada no sabor de risotos, sopas, purês e cozidos sem apelar para o cubinho industrializado.

Congele em forminhas de gelo e quando os cubinhos estiverem bem sólidos, passe para um saco plástico com data de produção (eles duram até 3 meses).

Foto: Editora Panelinha