Banner do Blog

Falsos vilões: carne de porco

Imagem do post

Nesta semana, estamos absolvendo alimentos que foram alçados injustamente à categoria de vilões. Hoje é o dia da carne de porco. Ela é acusada de ser gordurosa, pesada. Pura injustiça!

Há cortes de porco bem magros, como o lombo. E, vá lá, mesmo os mais gordurosos, como a barriga, não devem ser eliminados de uma alimentação que se propõe saudável. É só ter bom senso: você não vai comer torresmo todos os dias. Mas pode bem comer um torresminho na quarta-feira com a feijoada. Pode fazer um crocante de bacon para colocar em cima do tutu.

Pode usar esse mesmo crocante de bacon para salpicar na salada. Não vai estragar sua salada. O que estraga a salada é o molho comprado pronto, imitação de molho de salada de verdade.

E, não custa repetir: variedade é uma das chaves de uma alimentacão saudável de verdade. Isso vale para as carnes também (assim como também é bom variar refeições com carne e refeições vegetarianas).

Para fugir da mesmice do bife (ou para fazer seus amigos salivarem num almoço em casa), separamos três receitas da deliciosa costelinha de porco. Tem com molho de romã, com crosta de castanha-de-caju e com molho mediterrâneo de tomate (essa última, aliás, dá origem a esse sanduíche de ragu de costelinha, alô, reaproveitamento!).

Se preferir o lombo, tem uma receita de lombo com molho de laranja e alecrim que é feita em uma panela só. É alimentação saudável e prática!

Ah, o seu corte favorito é o pernil mas você nunca se aventurou a fazer? Tenta essa receita em que ele vai na panela de pressão. É perfeito para fazer sanduíche (com uma fatia de abacaxi, que tal?) Foto: Editora Panelinha