Banner do Blog

Quem tem medo de panela de pressão?

Imagem do post

Muita gente tem medo da panela de pressão. Mas não precisa. Ela requer atenção, claro, mas é uma mão na roda.

A maior vantagem é a velocidade. Ela cozinha em um terço do tempo de uma panela comum. Então, agiliza e muito as preparações mais demoradas, como o feijão, a carne-seca e a mandioca (já comeu bobó de frango? Não perca!).

A principal dica de segurança é não tentar abrir a tampa sem tirar totalmente a pressão. Alguns modelos têm um indicador que mostra qual o nível de vapor no interior da panela. Mas o teste na válvula não falha: se tiver chiado ao mexer, ainda tem pressão.

Se a pressa for muita, vale colocar a panela debaixo da água corrente. Também pode tirar a pressão com o garfo, levantando a válvula, mas aí precisa saber uma coisa: isso encurta a vida útil desta peça (não da panela inteira).

Na hora de usar a panela, respeite o limite recomendado pelo fabricante (normalmente, 2/3 do volume, quase todas as panelas têm uma marcação indicando o volume máximo) e nunca coloque um alimento para cozinhar sem líquido.

Ponha a panela bem no centro da grelha do fogão. E quando pegar pressão (e fizer aquele chiadinho), abaixe o fogo. Esse truque mantém a pressão interna sem o risco de aquecer demais e secar o líquido muito depressa.

Mais duas dicas importantes: cheque sempre se a válvula não está entupida e se a borracha não está ressecada. Nos dois casos, tem que trocar para evitar riscos.

Quer saber o que fica pronto bem rápido na panela de pressão? Risoto! E essa combinação de ervilha com hortelã fica incrível.

E dá pra fazer pernil com abacaxi, que não fica pronto rápido, mas quem faz o trabalho pesado é a panela. Outra dica preciosa: caldo de carne a jato, feito na panela de pressão. Para quem nunca faz cado caseiro porque tem preguiça da maratona, essa receita é de mudar a vida.

E volte aqui amanhã. O tema será: frigideiras.

Foto: Editora Panelinha