Banner do Blog

Vai para o forno ou não vai?

Imagem do post

O Natal chega em menos de um mês. E quem busca manter uma alimentação saudável, baseada em comida de verdade, pode se deparar com um dilema: vai ou não vai ter peru este ano?

 

A ave à venda no mercado, antes de ser congelada, é temperada na fábrica. Se você tem o hábito de ler os ingredientes do rótulo, vai ver ali um monte de aditivos químicos – e uma carga extra de conservantes. Ou seja, apesar de ser crua, é a ave é ultraprocessada. 

 

Para muita gente, isso virou uma questão conceitual: não faz sentido servir um alimento ultraprocessado numa comemoração tão centrada na mesa. Concordo, mas sei também que, para muita gente, manter a tradição de servir o um peru no Natal é mais importante. A questão que mais pesa, para mim, porém, é o sabor: o gosto de tempero pronto não desce! 


Leia também

Especial Natal Panelinha 2017

Lembra daquele Natal?

Natal: plano de ataque

 

O Panelinha testou várias estratégias para deixar o sabor... menos pior. O passo a passo inclui lavar a ave para tirar um pouco do tempero artificial e, na sequência, deixar de molho numa solução para dar um sabor mais caseiro. 

 

Outra possibilidade, em vez de tentar driblar um problema criado pela indústria, é trocar de assado! Quem sabe não está na hora de dar início a uma nova tradição natalina?

 

Até para as famílias mais tradicionais não faltam opções. Pernil de porco ou uma bela bacalhoada são a cara do Natal. Quem gosta de ousar pode ir de picanha assada com crosta de sal grosso, um preparo bem brasileiro, com pinta de churrasco, mas que fica todo festivo com os acompanhamentos certos. Até uma torta lindamente decorada, como a da foto, pode ir para o forno no lugar no peru. Não faltam ideias no especial de Natal do Panelinha.