Banner do Blog

Como fazer arroz (sem mistérios)

Imagem do post

A panela de arroz fumegante parece envolta em mistérios. Sempre chegam muitas perguntas sobre os segredos para o arroz ficar macio e soltinho. A verdade é que não tem segredo: tem é técnica. Com atenção às medidas e aos tempos, sempre dá certo. Até quem não sabe ferver a água para o café acerta o preparo de primeira se seguir o passo a passo.

No Panelinha tem receita bem explicada e à prova de erros. Mas com esse tanto de gente que está entrando na cozinha agora, resolvi fazer uma live com o passo a passo do arroz. Durante a live, muita gente que já cozinha no dia a dia comentou que deu para revisar os detalhes do preparo.

 

Aqui, onde podemos aprofundar mais a conversa, vou fazer uma revisão e dar outras dicas que não mencionei na live. Uma hora é pouco tempo para falar do arroz! (Risos.) 
 

A proporção

No caso do arroz branco é sempre 1 medida de grãos para duas de água (a regra só muda para fazer medidas inferiores a ½ xícara, aí vai mais água. Mas no dia a dia, vale a pena fazer pelo menos 1 xícara de arroz, mesmo que você seja sozinho – explico melhor abaixo). 
Atenção: o arroz integral preparado na panela convencional, precisa de 3 xícaras de água para cada xícara de arroz. Se for preparar na panela de pressão, reduza para 2 xícaras de líquido para cada xícara de arroz.

 

Água fervente

Antes de começar a cortar cebola, leve um fervedor com um pouco mais de água do que vai precisar. A água precisa entrar na panela fervente. A água fria corta o processo de gelatinização do arroz, que pode ficar empapado. E na hora de adicionar a água, meça de novo. O mesmo vale para o integral, seja na panela convencional ou na de pressão. 

 

Envolver com azeite

Você escolhe o tempero do seu refogado, mas quando adicionar o arroz, cuide para envolver todos os grãos com azeite. É garantia de arroz soltinho.


Tempos e temperaturas

O arroz vai precisar da sua atenção por cerca de 20 minutos. Mas você precisa ficar atento ao nível da água e às regulagens do fogo. (Fora o risoro, Anira, arroz branco não precisa ficar mexendo depois que o líquido vai para a panela.) Quando a água vai para a panela, pode aumentar o fogo para médio. Assim que ela chegar no nível do arroz, abaixe o fogo e tampe a panela parcialmente. Depois de uns minutos, verifique se a água secou no fundo da panela, empurrando um pouco do arroz com um garfo. Secou? Tampe a panela e desligue o fogo. Não secou? Deixe cozinhando por mais uns minutinhos. 

 

Descanso

O arroz termina de cozinhar no próprio vapor. Esse tempinho com a panela fechada é fundamental para os grãos ficarem macios e soltinhos. 

Agora, para quem tem preguiça até de picar a cebola, mostrei na live que também dá para preparar o arroz sem refogar. Para exemplificar, usei o arroz integral e ainda fiz na pressão. Tem muita gente reclamando que não está conseguindo comprar gás.

A receita de arroz integral na pressão acabou de entrar no ar no site Panelinha e é ótima para quem precisa economizar gás – ou tempo.

 

Cardápio da semana

Arroz é o rei da versatilidade – vai bem com estrogonofe, picadinho, ovo frito, lentilha... E, claro, na parceria com o feijão, resolve a metade do cardápio. Aí, você já sabe, é só complementar o pê-efe com duas hortaliças e um pedaço de carne, para quem come. E, assim como o feijão, ele encaixa bem no planejamento da semana. Você não precisa preparar arroz do zero todos os dias. Pode preparar duas vezes na semana, armazenar e aquecer.

 Com planejamento, você não precisa cozinhar todas as refeições do zero

Uma vez a cada três dias

Quando terminar de cozinhar, porcione e leve à geladeira as porções dos próximos dias. O arroz dura até três dias na geladeira. Para aquecer, prefira o micro. Borrife com água e aqueça em um recipiente com tampa ou tigela tampada com um prato, para criar um vaporzinho.

 

Pode congelar

Você também pode preparar a mais e congelar. Para descongelar, use o micro-ondas. A cada minuto, pare e solte os grãos com um garfo até descongelar completamente. Você também pode aproveitar as sobras de arroz congelado para outras receitas, como o arroz frito e o arroz de forno. Ele pode até estar congelado. Na live, o blocão de arroz foi para a panela com um refogado de pimentão e depois ainda ganhou um pouco de água para criar o vapor.  

Ah, e quando você pegar o jeito vai querer variar os sabores do arroz, com refogados como gengibre + curry, cenoura + cebola + salsão, e também experimentar finalizações espertas, como furikake de couve, castanha-de-caju, raspinhas de limão. E ainda provar outros tipos de arroz, como o cateto, o basmati e o integral. Tem um monte de ideias incríveis no especial Arroz do Panelinha.