Banner do Blog

Aprenda a cozinhar feijão!

Imagem do post

Agora nesses tempos de quarentena, como não dá para ir para o estúdio Panelinha, minha família e eu resolvemos abrir a cozinha de casa para estimular você a entrar na cozinha da sua casa. Há quase duas semanas, tenho feito lives diárias.


Na primeira semana, todos os dias mostrei duas opções de hortaliças, que são legumes e verduras, para turbinar o pê-efe. (Esse é o segredo para deixar a alimentação saudável: de um lado do prato, vai o arroz e o feijão – e um pedaço de carne para quem come –, e do outro, legumes e verduras, pelo menos dois.)


Saiba mais sobre a dieta brasileira


Hoje, foi dia de mostrar ao vivo tudo sobre o preparo do feijão. Como o Ilan, meu marido, apesar de bom cozinheiro, nunca tinha feito feijão, resolvi ensinar para ele todos os passos, desde o planejamento, às quantidades, o molho e remolho, porcionamento, como congelar, descongelar. 


Veja aqui um guia para cozinhar, congelar e descongelar o feijão

Veja por que você deveria comer mais feijão


Na minha cartinha, que nesses tempos de quarentena é diária, perguntei se os leitores queriam que eu mostrasse o cozimento na pressão ou no método convencional. (Aproveite para se inscrever para receber a newsletter do Panelinha!)

 

A resposta foi surpreendente: 80% do público queria aprender o preparo na pressão! Mas aproveitei para mostrar o cozimento na panela convencional também. E está tudo explicadinho no guia, caso você não tenha visto a live.

 


Um ponto importante: os tempos de cozimento variam de acordo com o tipo de feijão. Fazendo o molho e remolho, o preto e o branco levam 15 minutos; já o carioca, o rosinha, o rajado e também o fradinho, levam 10 minutos. 


Varie o tempero


Vamos excluir o tempero pronto da despensa! Com ele, você acaba ultraprocessando a comida caseira. Para temperar o feijão cozido, preparamos um belo refogado, que vai temperar e engrossar o caldo. 


Funciona assim: para cada 1 xícara (chá) do feijão cru, considere ½ cebola picadinha (ou uma cebola pequena) e uns 3 dentes de alho picados. Refogue a cebola em 1 colher (sopa) de azeite, até ficar bronzeada; junte os dentes de alho e mexa por 1 minuto; coloque uma concha do feijão cozido e amasse bem, até formar um purê; vá juntando o feijão e o caldo, e temperando com sal. Deixe cozinhar por mais alguns minutos, até ficar no ponto que você gosta. 


Opa! Mas dá para variar esse tempero! 


Legumes aromáticos

Junte outros legumes no refogado como: 

- cenoura

- salsão

- tomate

- beterraba

- gengibre


Quem tem filhos pequenos, pode dar uma turbinada no feijão e incluir outros legumes em cubinhos no refogado, como abobrinha, vagem, abóbora...


Especiarias: cominho é um clássico. Páprica também. Mas você pode incluir cúrcuma, coentro em pó...


Ervas frescas: elas também ajudam a temperar o feijão. Podem ser adicionadas ao refogado, como no caso do alecrim, tomilho, salvia, cebolinha; ou no feijão já pronto, como salsinha e coentro.


Para variar o feijão, além da cebola e do alho, inclua mais um legume aromático, uma especiaria e uma erva.


Algumas ideias para variar o sabor do refogado:

- pimenta calabresa e erva-doce

- tomilho fresco e coentro em pó

- tomilho fresco e páprica 

- salsão picado e cominho

- pimentão picado e cominho 

- gengibre em pó (ou fresco ralado) e cebolinha

- alecrim e tomate

 

pode variar a finalização também:

- Salsinha

- Coentro

- Cebolinha

- Caldo de limão 

- Tomate picadinho

- Leite de coco no feijão preto